Laboratório de Análise Ambiental
  • Tecnologias livres auxiliam atividades de pesquisa do LAAm

    Publicado em 17/09/2018 às 18:15

    A equipe do LAAm publicou artigo O uso de geotecnologias livres: QGIS e EpiCollect no levantamento de dados em Geociências, na edição número 21, do periódico GeoFocus, organizado pela Associação de Geógrafos da Espanha.
    O trabalho foi desenvolvido no âmbito do Projeto Rede Guarani/Serra Geral como metodologia autônoma de baixo custo voltada para a coleta de dados em atividades de campo a partir das geotecnologias livres QGIS para Android e EpiCollect. O artigo conclui que uso dessas ferramentas é eficiente para a coleta de dados e navegação em tempo real em campo. A combinação delas também mostrou a versatilidade de aplicá-la em atividades acadêmicas e profissionais sem custos adicionais.

    A experiência exposta no artigo está sendo amplamente utilizada no levantamento de informações de campo referentes ao Projeto Rede Guarani/Serra Geral. Além de acessível em termos econômicos, a adoção das tecnologias livres permite a aquisição de informações simultâneas e centralizadas em um banco de informações comum, fornecendo uma maior dinâmica e confiabilidade no processo de pesquisa.

    Texto: Geovano Hoffmann

    Revisão: Arthur Nanni


  • Pesquisa mostra importância das florestas na manutenção das vazões de águas

    Publicado em 22/04/2018 às 11:10

    Apresentação dos resultados da dissertação por Geovano Pedro Hoffmann, integrante do LAAm.

    A pesquisa Efeitos da modificação do uso da terra sobre o comportamento do escoamento em área de descarga do Sistema Aquífero Integrado Guarani/Serra Geral (SAIG/SG), foi desenvolvida por Geovano Pedro Hoffmann em sua dissertação de mestrado, que está vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia/UFSC. O desejo pela temática da pesquisa partiu do interesse de Geovano em vincular sua pesquisa prévia, que versou sobre O uso da terra e a influência sobre o volume das águas na Bacia do Rio Biguaçu – SC, ao Projeto Rede Guarani/Serra Geral.

    Os resultados comprovaram os efeitos da modificação do uso e cobertura da terra nas variações do fluxo subterrâneo das águas, a partir da interferência de ações antropogênicas, decorrentes do processo histórico de ocupação e apropriação do espaço e, que acarretaram transformações da paisagem, próprias de âmbito local, mas que também apresentaram influências de processos de escalas espaciais mais abrangentes, inclusive globais, tal como ocorridas no mundo, e no Brasil, a partir da segunda metade do século XX.

    A área de estudo abrangeu a seção da porção superior da Bacia Hidrográfica do Rio Canoas/SC, tendo como exutório, a estação hidrometeorológica Vila Canoas/SC, na qual estão inseridos os municípios de Urubici, Rio Rufino e pequena parte do município de Bom Retiro. Ela se conforma como um excelente espaço, senão o único em Santa Catarina, que permite ser realizada a avaliação da interação aquífero-rio,  pois nela o SAIG/SG ocorre em altitudes acima do nível de base da bacia hidrográfica.

    O estudo de caso discute ainda estratégias de reconfiguração do uso e cobertura da terra nas bacias hidrográficas, apropriadas à conservação das águas do SAIG/SG, como mecanismo da gestão integrada de águas, que possam, além de reduzir a explotação do sistema hidrogeológico, também estimular a recarga de águas subterrâneas e a consequente manutenção das vazões dos cursos d’água na bacia hidrográfica.

    A pesquisa, financiada pelo projeto Rede Guarani/Serra Geral, inova no âmbito de trazer uma metodologia que pode estimar flutuações do regime de águas em sistemas aquíferos para bacias hidrográficas onde não há informações contínuas e históricas acerca das vazões. Desta forma, espera-se poder aplicar a mesma para outras áreas de abrangência do SAIG/SG.

    Texto: Geovano Hoffmann

    Revisão: Arthur Nanni


  • Águas do SAIG/SG são estudos de caso em TCCs da Geologia

    Publicado em 25/12/2017 às 00:06

    Nos dias 29 e 30 de novembro foram apresentados dois trabalhos de conclusão do curso de Geologia, que são frutos da atividades do LAAm em parceria com a com a Rede Guarani/Serra Geral, Comitê Jacutinga e Laboratório de Hidrogeologia da UFSC.

    Mariana Blank apresentando os resultados do estudo.

    Mariana Muniz Blank apresentou o estudo de caso Caracterização hidroquímica e estrutural do Sistema Aquífero Integrado Guarani/Serra Geral nos municípios de Águas Frias e Quilombo, SC. O estudo destaca o caráter integrado dos sistemas aquíferos Serra Geral e Guarani nesses municípios, onde são evidenciados processos de recarga ascendente e mistura de suas águas, através das características hidroquímicas, da condição potenciométrica local e pela manifestação de surgências espontâneas de águas profundas em superfície. Estas evidências reforçam a necessidade de gestão integrada desse sistema e demonstram a vulnerabilidade do SAIG/SG às atividades de fraturamento hidráulico (fracking), cujos riscos gerados em alta profundidade podem comprometer a qualidade das águas subterrâneas.

    Já Ericks Henrique Testa, apresentou os resultados do estudo a respeito da Qualidade das águas subterrâneas de consumo humano nas comunidades rurais da Bacia Hidrográfica do Rio Jacutinga, Oeste de Santa Catarina. O estudo diagnosticou a qualidade da águas subterrâneas para consumo humano em poços comunitários da Bacia Hidrográfica do Rio Jacutinga, através da elaboração de um Índice de Qualidade das Águas Subterrâneas (IQAS) específico para esta bacia. Com isso, foi possível identificar os poços mais problemáticos e os principais parâmetros limitadores da qualidade de suas águas, oriundos  principalmente de fatores externos, como as altas concentrações de E. coli. Dessa forma, o IQAS mostrou-se uma importante ferramenta de gerenciamento junto ao Comitê do Rio Jacutinga. Além disso, o estudo buscou conhecer a realidade de cada comunidade em relação a outras formas de captação de água, mostrando as potencialidades da região através da utilização de nascentes e da água de chuva como complementação ao abastecimento usual, em um contexto de gestão integrada das águas.

    Texto: Mariana Blank e Ericks Testa

    Revisão: Arthur Nanni


  • Gestão de águas subterrâneas da RGSG ganha ferramenta de apoio

    Publicado em 27/07/2017 às 12:13

    Equipe de pesquisadores envolvidos: Luiz Fernando Scheibe, Luiz Motta, Arthur Nanni e Mariana Blank.

    A Rede Guarani/Serra Geral (RGSG), em parceria com o IBAMA, a comunidade QGISBrasil, o LAAm e o Laboratório de Hidrogeologia, promoveram melhorias na ferramenta Midvatten, um complemento de processamento de informações sobre águas subterrâneas.

    O Midvatten, desenvolvido pela empresa sueca de mesmo nome, é uma ferramenta de processamento de informações de águas subterrâneas, de código aberto e incorporado ao QGIS.

    Luiz Motta, servidor do IBAMA e contribuidor de scripts para o QGIS, esteve em Florianópolis para auxiliar a equipe do LAAm na internacionalização do complemento Midvatten. Esse passo no desenvolvimento permitirá que a ferramenta seja traduzida para o português e outros idiomas. No caso do Brasil, Mariana Blank, acadêmica e membro da comunidade QGISBrasil, ficou responsável pela adequação da terminologia técnica utilizada pela ferramenta.

    O intuito dessa atividade é prover uma ferramenta de processamento de dados à todos os pesquisadores participantes da RGSG, facilitando assim, a comunicação de dados e pessoas entre as diferentes parceiros que compõem a RGSG, pois a ferramenta é livre. Logo, os usuários da ferramenta poderão não apenas utilizar, mas também colaborar para o seu aprimoramento.

    Outro passo importante é permitir que laboratórios de pesquisa e ensino possam dispor de uma ferramenta para formação de alunos dos cursos de geologia, na temática da hidrogeologia. Tão logo estejam prontos os tutoriais de uso do Midvatten, os mesmos serão disponibilizados no site do Laboratório de Hidrogeologia.


  • Equipe do LAAm publica artigo na GEOSUL

    Publicado em 13/07/2017 às 23:29

    Visão panorâmica da Bacia do Rio Biguaçu na porção central do litoral catarinense

    A equipe do LAAm publicou artigo O uso da terra e a sua influência sobre o volume das águas na Bacia do Rio Biguaçu/SC, na edição de julho/2017 do periódico Geosul. O trabalho é derivado do trabalho de conclusão de curso em Geografia de Geovano Pedro Hoffmann e desenvolvido sob a orientação do prof. Arthur Nanni.

    A temática partiu das evidências de que mesmo com o aumento dos volumes pluviométricos desde a década de 1980 para a região, refletindo em aumento da frequência de enchentes e inundações, a percepção da população local divergia quanto a permanência das águas na bacia hidrográfica, indicando que, no mesmo período houve uma redução do nível mínimo das águas.

    Aplicando-se a abordagem da análise ambiental sistêmica, foi avaliada como a alteração do uso e cobertura da terra está interferindo na dinâmica hidrológica da bacia hidrográfica em questão, a interferência dos trechos fluviais retilinizados e quais as perspectivas e recomendações, frente ao futuro cenário de expansão da área de aglomeração urbana da Grande Florianópolis sobre a bacia hidrográfica.

    Texto: Geovano Hoffmann


  • Equipe do LAAm amostra águas no oeste catarinense

    Publicado em 17/03/2017 às 23:05
    Determinação de parâmetros em campo.

    Determinação de parâmetros em campo.

    A equipe do LAAm prossegue com as atividades da Meta 1 – Componente 1 do projeto Rede Guarani/Serra Geral. Entre os dias 13 e 15 foi realizada uma campanha de amostragem de águas subterrâneas nos municípios de Águas Frias e Quilombo, situados no oeste catarinense. A atividade contou com a parceria com a AMOSC e EPAGRI e teve como objetivo a coleta de águas de poços tubulares do Sistema Aquífero Integrado Guarani/Serra Geral (SAIG/SG). A região possui fontes com águas sulfurosas que indicam recarga ascendente de águas subterrâneas profundas evidenciando a interconexão entre os aquíferos que constituem o SAIG/SG. A amostras seguem agora para a determinação de parâmetros físico-químicos, com intuito de diagnosticar diferentes tipos de águas, bem como sua proveniência na coluna hidroestratigráfica. A campanha contou com a participação da engenheira química Juliana Guarda do CIDEMA (Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Meio Ambiente) e da química Adriana Klock, responsável técnica do laboratório do Centro de Pesquisa para Agricultura Familiar da EPAGRI em Chapecó.

    Em campo, foram determinados parâmetros como pH, condutividade elétrica e temperatura das águas. Em laboratório serão ainda avaliados cálcio, magnésio, sódio, sulfatos, cloretos, fluoretos e bicarbonatos. Com os resultados, espera-se compreender os processos de interação entre as águas do SAIG/SG na região, utilizando-se como base a evolução hidroquímica e as fácies típicas dos diferentes aquíferos. Os resultados são parte fundamental para o entendimento dos processos de mistura de águas, recargas ascendentes e vulnerabilidade do SAIG/SG. Além de atender ao trabalho de conclusão de curso da graduanda em geologia Mariana Blank os dados irão abastecer a base de informações da Rede Guarani/Serra Geral e servirão também para definir critérios de vulnerabilidade e risco à contaminação vinculados aos aquíferos.


  • Minicurso Introdução ao QGIS

    Publicado em 18/02/2017 às 19:35

    A equipe do LAAm irá oferecer o Minicurso Introdução ao QGIS na UFSC. O curso contará com dois encontros de 4 horas cada nos dias 5 e 7 de abril de 2017, onde será apresentado o QGIS e suas funcionalidades básicas bem como complementos de uso mais populares.

    Este minicurso é parte das ações de extensão do projeto “Adequação do Aplicativo Computacional QGIS, um Sistema de Informações Geográficas para o Público Brasileiro”, que conta com a parceria da comunidade QGISBrasil, Instituto Internacional para Sustentabilidade, UFC e UFSM.

    O minicurso será ministrado pelo geógrafo Geovano Hoffmann e pelas acadêmicas de geologia Mariana Blank e Leila Amaral. Garanta já sua vaga, faça aqui sua inscrição.


  • Minicurso Introdução ao QGIS para Mapeamento Geológico

    Publicado em 18/02/2017 às 19:34

    A equipe do LAAm irá oferecer o Minicurso Introdução ao QGIS para Mapeamento Geológico na UFSC. O curso contará com dois encontros de 4 horas cada nos dias 29 e 31 de março de 2017, onde será apresentado o QGIS e suas funcionalidades básicas, com enfoque nas ferramentas mais utilizadas na disciplina de Mapeamento Geológico.

    Este minicurso é parte das ações de extensão do projeto “Adequação do Aplicativo Computacional QGIS, um Sistema de Informações Geográficas para o Público Brasileiro”, que conta com a parceria da comunidade QGISBrasil, Instituto Internacional para Sustentabilidade, UFC e UFSM.

    O minicurso será ministrado pelo geógrafo Geovano Hoffmann e pelas acadêmicas de geologia Mariana Blank e Leila Amaral. Garanta já sua vaga, faça aqui sua inscrição.


  • QGIS e LAAm na 15ª SEPEX

    Publicado em 22/10/2016 às 22:24
    Curso Introdução ao QGIS que ocorreu no CFH.

    Curso Introdução ao QGIS que ocorreu no CFH.

    A equipe do LAAm esteve presente na 15ª SEPEX – Semana de Pesquisa e Extensão da UFSC, com o minicurso Introdução ao QGIS. A atividade capacitou 13 educandos de diferentes nacionalidades e cursos de graduação da UFSC, que estiveram presentes durante as 8 horas de curso, que ocorreram nos dias 20 e 21 de outubro de 2016.
    Esta edição foi organizada por Geovano Hoffmann, Leila Amaral e Mariana Blank, todos integrantes do projeto de extensão “Adequação ao Aplicativo Computacional QGIS, um Sistema de Informações Geográficas para o Público Brasileiro” e também membros da Comunidade QGISBrasil. As ações do projeto de extensão têm como intuito a divulgação e promoção do QGIS, como um software livre e colaborativo de geoprocessamento para o país.

    Texto: Mariana Blank


  • Minicurso Introdução ao QGIS na SEPEX

    Publicado em 08/10/2016 às 06:53

    qgis_sepexA equipe do LAAm irá oferecer o Minicurso de Introdução ao QGIS durante a 15ª SEPEX – Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC. O curso contará com dois encontros de 4 horas cada nos dias 20 e 21 de outubro de 2016, onde será apresentado o QGIS e suas funcionalidades básicas, bem como complementos de uso mais populares.

    Este minicurso é parte das ações de extensão do projeto “Adequação do Aplicativo Computacional QGIS, um Sistema de Informações Geográficas para o Público Brasileiro”, que conta com a parceria da comunidade QGISBrasil, Instituto Internacional para Sustentabilidade, UFC e UFSM.
    O minicurso será ministrado pelo geógrafo Geovano Hoffmann e pelas acadêmicas de geologia Mariana Blank e Leila Amaral. As inscrições ocorrem entre os dias 14 e 19 de outubro, através do link: http://sg.sepex.ufsc.br/

    Arquivos de trabalho do curso para baixar